Sob a distância
Caim repousa,
talvez da morte de Abel,
urdindo um frémito,
uma possibilidade.

Um zunido metálico
no occipital
promete-lhe o vago
adorno da hipérbole.

Escultura de Teixeira Lopes [1866-1942]: «Infância de Caim» [1890].