Hoje foi reimpressa a 4.ª edição de DIÁSPORA [Cosmorama Edições], livro que reúne os poemas de «Ataúde» [2007-2008], «Oráculo» [2005-2006], «O fogo e outros utensílios da luz» [2004-2005] e «Para morrer» [2003-2004]. A estes setenta poemas junta-se um texto de 2006: «Zerbino» [com a tradução para espanhol Miriam Reyes]. Prefácio de Valter Hugo Mãe [“A memória de Deus”] e posfácio de Fernando de Castro Branco [“Diáspora: um percurso imaterial”].
Amanhã, juntamente com DIÁSPORA, será apresentada a edição de ANTÍPODA [Casa Mãe], com os sete poemas de «Vórtice» e os trinta de «Distúrbio do sono», prefaciados por Rui Nunes [“Um texto indefeso”]. No final, um diálogo entre Jorge Melícias e Valter Hugo Mãe sobre a minha poesia.

E assim passam quinze anos sobre a edição de «Quando o verão acabar» [Quasi Edições].
POESIA