quando as palavras
buscarem amparo
em teu secreto canto

serás ainda
o único pastor
do meu silêncio

Poema: “Epitáfio para R.M. Rilke” [1990] | José Tolentino Mendonça. Pintura: “Le nouveau-né” [1645] | Georges de La Tour.